Multicom - Agência Comunicação Institucional e Assessoria de Imprensa

Notícias / 23 mortos por dia levaram Esquadrão Pneumonia à Praça da Figueira

14 de Novembro de 2014

Segundo a Direção Geral da Saúde, só nos hospitais públicos, morreram, no ano passado, 8424 pessoas com Pneumonia. Uma média de 23 mortos por dia, a maioria evitável, ou não fosse a Pneumonia uma das principais causas de morte preveníveis através de vacinação. Para sensibilizar a população para a importância da prevenção, no Dia Mundial da Pneumonia, a Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) esteve na Praça da Figueira, em Lisboa, com a campanha “Esquadrão Pneumonia”. 

«Foi neste espaço, uma espécie de quartel, que metaforicamente representa proteção e defesa da população, que realizámos testes de espirometria gratuitos e demos aconselhamento sobre a prevenção, diagnóstico e tratamento da Pneumonia na criança e no adulto», explica Carlos Robalo Cordeiro, presidente da SPP. «A Pneumonia pode ser mortal. É uma doença com consequências graves para o doente, elevados custos para a sociedade, e uma das principais causas de morte preveníveis através de vacinação. Só no ano passado, de acordo com o relatório "Morbilidade Hospitalar 2013", da Direção-Geral da Saúde, matou uma média de 23 pessoas por dia».

A iniciativa “Esquadrão Pneumonia” dirigiu-se a toda a população. A vacinação pneumocócica é a melhor forma de prevenir a pneumonia e está indicada, na União Europeia, para todas as pessoas a partir das 6 semanas de vidas. Está especialmente aconselhada na população mais vulnerável: crianças, idosos e grupos de risco, que incluem pessoas com doenças crónicas associadas como a diabetes, doenças respiratórias ou cardíacas, e que tenham hábitos como o alcoolismo e ou o tabagismo. 


voltar